António Horta Osório

Empresa:
Lloyds Banking Group

País:
Inglaterra

Área:
Economia

 

António Horta Osório é licenciado em Gestão e Administração de Empresas pela Universidade Católica, tendo sido nos últimos três anos do curso, professor assistente de várias disciplinas e, entre 1992 e 1996, Professor Convidado no programa MBA.

No último ano do curso (1987) ingressa no Citibank e em 1991 conclui o MBA no Insead, tendo ganho o prémio Henry Ford II, para o melhor aluno.

Posteriormente trabalhou na Goldman Sachs em Nova Iorque e Londres, sobretudo em atividades de Corporate Finance para Portugal

Em 1993 juntou-se ao Grupo Santander e criou o Banco Santander de Negócios Portugal (BSNP), tornando-se o seu Presidente Executivo. Em 1996, António Horta Osório passa a acumular as responsabilidades executivas em Portugal com a liderança das atividades do Grupo Santander no Brasil, onde adquire dois bancos, iniciando as atividades de retalho do Santander no Brasil.

Em 2000 e após o acordo entre António Champalimaud, o Santander e a Caixa Geral de Depósitos, o Grupo Santander passa a deter os Bancos Totta e Crédito Predial Português (para além do Santander de Negócios e do Santander Portugal). António Horta Osório é nomeado Presidente Executivo dos quatro Bancos, depois fundidos no Banco Santander Totta; é igualmente nomeado Senior Executive Vice President do Grupo Santander e membro do Management Committee.

Em 2003 completou o Advanced Management Program na Harvard Business School e em 2004 é convidado para Administrador não Executivo do Abbey, após a compra deste pelo Banco Santander.

De 2004 a 2010 foi Cônsul Honorário de Singapura em Lisboa.

Em 2006 assumiu a presidência Executiva do Banco Abbey, que adquiriu em 2008 os Bancos Alliance & Leicester e Bradford & Bingley, depois fundidos num único Banco, o Santander UK.

De Junho 2009 a Março de 2011, foi Administrador não Executivo do Banco de Inglaterra, a título pessoal.

Em 2011 foi nomeado Presidente da Comissão Executiva no Lloyds, a convite do Governo Inglês, para liderar o turnaround do Banco na sequência da aquisição pelo Lloyds do HBOS, e que acarretou a entrada do Estado no capital do Banco com 39% do capital.

É Administrador não executivo na Fundação Champalimaud, desde Janeiro de 2011, e na Sociedade Francisco Manuel dos Santos, desde Março de 2012.

Em Janeiro de 2015, e a convite de David Cameron, assume a Presidência do Conselho de Administração do Museu Wallace Collection em Londres. Em Maio de 2015 foi também nomeado, pela Família Agnelli, para ser Administrador não Executivo da Exor (Holding da Familia Agnelli).

É Sócio-Fundador do Conselho da Diáspora Portuguesa. Casado, pai de 3 filhos, e como hobbies pratica ténis, mergulho com garrafa, xadrez e ski.

Voltar

Anal