Workshop H2020 e a Diáspora Empresarial

Workshop "A Diáspora Empresarial Portuguesa e as Oportunidades do Programa Horizonte 2020"

Teve lugar no passado dia 23 de Maio, o Workshop «A Diáspora Empresarial Portuguesa e as Oportunidades do Programa Horizonte 2020», promovido pelo Conselho da Diáspora Portuguesa, em parceria com a Agência Nacional de Inovação (ANI) e a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). O evento realizou-se na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, e contou com a presença de diversas empresas e organismos portugueses, estando presentes 75 participantes, entre dirigentes empresariais, representantes das universidades e organismos públicos.

No evento participaram portugueses que trabalham em empresas multinacionais como a Embraer, Optimal, Veniam Works, GE Renewables, que partilharam a sua experiência em projectos europeus e exploraram como melhor tirar partido das redes de portugueses na Europa. Tendo por base a discussão em torno de casos de Portugueses da diáspora empresarial envolvidos em projectos europeus, o Workshop teve como propósito explorar acções concretas nas quais os Portugueses a trabalhar em empresas no estrangeiro podem apoiar a participação de empresas Portuguesas em projectos do Programa Horizonte 2020.

O evento contou ainda com a presença da Professora Maria da Graça Carvalho, ex-deputada do Parlamento Europeu e Conselheira no Gabinete do Comissário Carlos Moedas e os Presidentes da Agência Nacional de Inovação (ANI) e da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).

O Horizonte 2020 – Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação, com um orçamento global superior a 77 mil milhões de euros para o período 2014-2020, é o maior instrumento da Comunidade Europeia especificamente orientado para o apoio à investigação, através do co-financiamento de projetos de investigação, inovação e demonstração. O apoio financeiro é concedido na base de concursos em competição e mediante um processo independente de avaliação das propostas apresentadas.

Apesar dos enormes progressos verificados ao longo da última década, Portugal apresenta ainda um volume incipiente de investimento por parte das empresas em I&D, o que se traduz num nível de intensidade tecnológica e de resultados dos processos de inovação bastante inferior à maioria dos seus congéneres europeus.

E é neste sentido que o Conselho da Diáspora Portuguesa promoveu esta iniciativa, para potenciar uma maior participação ao programa Horizonte 2020 por parte das empresas nacionais, mobilizando os esforços necessários, para uma maior proximidade à comunidade empresarial e rede da diáspora portuguesa. «No seu objectivo de, o mais cedo possível, posicionarem as suas competências em consórcios de projectos ganhadores, as empresas Portuguesas podem aproveitar a rede de Portugueses no exterior como uma das vias disponíveis para aumentar a visibilidade do seu trabalho em I&D. Quer diretamente junto das organizações que constituem esses consórcios, quer ainda junto de entidades que promovem o Horizonte 2020 onde também trabalhem Portugueses» referiu João Taborda, Director de Relações Externas da Embraer.

Outro dos aspectos referidos no evento foi de que «é necessário assegurar uma maior presença das empresas portuguesas em Bruxelas na fase de preparação dos programas-quadro, nas Plataformas Tecnológicas que a Comissão ouve, o momento-chave da constituição dos consórcios naturais com maiores hipóteses de serem ganhadores, garantindo uma maior taxa de sucesso na atribuição dos apoios» disse o Professor Eduardo Maldonado, Coordenador do Gabinete de Promoção do Programa-Quadro de I&DT (GPPQ), organismo que tem como missão promover e apoiar a participação das comunidades científica e empresarial nacionais no programa Horizonte 2020.

Henrique Burnay, Senior Partner da Eupportunity, a primeira empresa portuguesa estabelecida em Bruxelas, que presta serviços de consultoria em assuntos europeus, disponibilizou-se a apoiar as empresas nacionais na abordagem às políticas e networking europeu, e em resposta à sugestão de que seria útil um baile de finalistas para apresentar as empresas portuguesas aos parceiros europeus, disse «tragam as empresas que nós faremos o baile».

 

Poderá consultar aqui as apresentações dos vários participantes:

- Embraer, João Pedro Taborda (AQUI)

- GE Renewables, Rodrigo Carreira Emídio (AQUI)

- GPPQ, Prof. Eduardo Maldonado (AQUI)

- ANI, Miguel Barbosa (AQUI)

 

Para mais informações contactar: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. .  

30 de Maio de 2016

Voltar

Anal