5% de portugueses entre os oradores

A Web Summit divulgou os primeiros 200 oradores para a conferência deste Novembro: as vozes escolhidas – de sectores que vão desde o desporto, passando pela política, turismo e alterações climáticas – devem mostrar que a tecnologia é relevante em todas as áreas.

Entre os oradores estarão o banqueiro, actual director executivo do banco britânico Llyods e membro do Conselho da Diáspora, António Horta Osório e a comissária europeia da competição, Margrethe Vestager. No total, vão existir 18 palcos para os mais de mil oradores previstos.

Para já, há perto de 5% de portugueses a representar empresas nacionais ou internacionais na maior feira de tecnologia e empreendedorismo da Europa. O ex-futebolista Luís Figo é um dos nomes confirmados na área do desporto. Tal como o ano passado, vai falar da aplicação móvel Dream Football que permite que jovens com ambições no futebol partilhem um portfólio de vídeos a jogarem para clubes à procura de novos talentos.

Entre os portugueses que sobem novamente ao palco está também o director executivo da Veniam, João Barros, para falar de tecnologia para carros autónomos, e o antigo presidente da Comissão Europeia e actual chairman do Goldman Sachs, e também membro do Conselho da Diáspora, José Manuel Durão Barroso, para falar do sector financeiro. O impacto de decisões políticas como o Brexit e as novas políticas de emigração nos Estados Unidos será um dos temas de grande foco.

“Há mais empresas de tecnologia a mudarem-se para a Europa, com as novas políticas de imigração de países como o Reino Unido e dos Estados Unidos", acentuou Eleanor Mc Grath, responsável pela comunicação da Web Summit, em declarações à imprensa. A empresa acredita que estas mudanças possam impulsionar o desenvolvimento do sector tecnológico europeu.

Além das mudanças políticas, a Web Summit quer falar das mudanças climáticas. Para tal, o projecto Planet:tech – que se estreou no evento Collision da Web Summit – vai também ter um palco. “É importante perceber como é que a tecnologia pode estimular a luta contra as alterações climatéricas”, disse Mc Grath.

O CEO da Web Summit, Paddy Cosgrave, foca ainda o poder do Web Summit para juntar pessoas influentes dos sectores público e privado para debater o potencial da tecnologia com o Forum (um sub-evento integrado na feira, com um limite de 500 lugares). "[É] um local que une este grupo de figuras proeminentes para discutir os vários desafios que nos afectam diariamente", diz Cosgrave, em comunicado.

Tal como nas edições anteriores, a feira de empreendedorismo também mantem a missão de trazer mais mulheres. Na lista de presenças confirmadas, os nomes de mulheres surgem primeiro na lista, mas ainda só representam 19% do total. Este ano há também uma promoção de 90% de desconto no bilhete para mulheres (ou seja, pagam 85 euros ao invés dos tradicionais 850).

A Web Summit ocorre em Lisboa, entre os dias 6 e 9 de Novembro de 2017.

 

 

Por Público, Junho 2017

Voltar