Maior programa universitário em inovação

Maior programa universitário em inovação digital da Europa recebe 300 jovens em Cascais

A European Innovation Academy (EIA), a associação para a promoção do empreendedorismo Beta-i, o banco Santander, a Câmara Municipal de Cascais e a Universidade Nova de Lisboa, juntaram-se para trazer, pela primeira vez a Portugal, o maior programa universitário de aceleração em inovação digital na Europa. Objectivo? Mudar a mentalidade dos estudantes universitários e expandir os seus horizontes e competências.

Entre 16 de julho e 4 de agosto, Cascais vai acolher 300 estudantes (100 portugueses e 200 estrangeiros), de 63 países e de 40 universidades europeias, americanas e asiáticas, que terão como desafio transformar uma ideia num projecto tecnologicamente inovador em apenas três semanas. Considerando que “a inovação precisa de uma equipa”, vão ser formadas 50 equipas, que vão ser acompanhadas por 50 formadores, mentores, investidores e professores internacionais, por exemplo, das universidades de Berkeley e Stanford e da Google.

"O nosso acelerador é diferente porque está focado em talento jovem, nas pessoas que vão construir as novas indústrias. O nosso programa não é só sobre levantar financiamento ou desenvolver um produto, o que é normal nos aceleradores, nós focámo-nos na comercialização das ideias”, referiu Alar Kolk, fundador da European Innovation Academy, ao Observador.

O objectivo é criar 50 projectos, em diferentes áreas de tecnologia digital, nomeadamente dispositivos inteligentes (smart devices), big data, Internet das Coisas (IoT), impressão 3D, e aplicações móveis e web, que serão apresentados a investidores. Durante as três semanas, os estudantes passarão pelas diferentes fases de criação de um produto e de uma startup: da ideia, ao desenvolvimento de protótipos, modelo de negócio, angariação de clientes e procura de financiamento.

Esta “academia de verão” será a primeira das cinco edições previstas no acordo entre a Beta-i e a European Innovation Academy e vai decorrer no Centro de Congressos do Estoril. Nos próximos anos irá funcionar nas novas instalações da Nova School of Business & Economics (SBE), no novo campus de Carcavelos.

 

 

Por Observador, Março 2017

Voltar