Portugal tem 22 bens candidatos à UNESCO

Os caminhos de peregrinação a Santiago de Compostela, as obras do arquitecto Siza Vieira ou as levadas da Madeira integram a lista indicativa ao património mundial de Portugal, num total de 22 bens candidatos a esta distinção da UNESCO.

Portugal já conta com 15 bens na Lista do Património Mundial, encontrando-se entre os 20 países com maior número de bens inscritos: Angra do Heroísmo (Açores); Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém (Lisboa); Mosteiro da Batalha; Convento de Cristo (Tomar); Centro Histórico de Évora; Mosteiro de Alcobaça; Paisagem Cultural de Sintra; Centro Histórico do Porto; Coa e Siega Verde; Floresta Laurissilva da Madeira; Centro Histórico de Guimarães; Alto Douro Vinhateiro; Paisagem da Vinha da Ilha do Pico (Açores); Elvas e suas fortificações e Universidade de Coimbra.

A nova lista indicativa será agora remetida ao Centro do Património Mundial da UNESCO para aprovação pelo Comité do Património Mundial e futura disponibilização no competente local electrónico da Organização. Um total de 1.641 bens figuram atualmente nas listas indicativas de 175 Estados, e que um dia poderão vir a ser inscritos na Lista do Património Mundial, após aferição do seu valor universal excecional pelos órgãos consultivos da Convenção e decisão do Comité do Património Mundial, explica o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

A Lista do Património Mundial inclui atualmente 1.031 bens naturais, culturais e mistos em 163 países, 31 dos quais são bens transnacionais.

 

Por Diário de Notícias, Maio de 2016

Voltar