Fundadores da Talkdesk “30 Under 30” Forbes

Os portugueses Cristina Fonseca e Tiago Paiva estão entre a lista “30 Under 30” de 2016, que a Forbes publica anualmente para distinguir os jovens com menos de 30 anos que mais se destacaram em várias áreas de negócio. Os portugueses que fundaram a Talkdesk em 2011 foram distinguidos pelo trabalho que têm vindo a desenvolver em Lisboa e em Silicon Valley. E que permite às Pequenas e Médias Empresas (PME) montar um call center “em cinco minutos”.

“Sinto um mix de responsabilidade acrescida e desta sensação de provar um bocadinho que Portugal está ao nível do mundo. No ano passado, já tínhamos tido três portugueses na lista da Forbes e isso é muito positivo para o país. Com o desenvolvimento dos últimos anos, houve muita gente a ir embora e isto ajuda a acreditar que em Portugal ainda há muita coisa a acontecer”, explicou Cristina Fonseca ao Observador.

Cristina Fonseca tirou um mestrado em Engenharia de Telecomunicações e Informática, no Instituto Superior Técnico. Quando acabou o curso, decidiu trabalhar como freelancer para vários projetos, até que, juntamente com Tiago Paiva, criou a Talkdesk. A ideia venceu um prémio de empreendedorismo, que os levou para a incubadora de startups norte-americana 500 Startups, durante seis meses. Saíram de lá com 450 mil dólares em investimento.

Quatro anos depois, a solução que quer ajudar as PME a gerir telefonemas sem precisarem de instalar um software específico ou equipamento de hardware soma cerca de 22,4 milhões de euros de investimento. Só em 2015, os empreendedores levantaram cerca de 19,3 milhões de euros junto de investidores internacionais como as sociedades de capital de risco norte-americanas DFJ (que já investiu em nomes como o Skype ou a ChartBeat), a Storm Ventures e a Salesforce Ventures.

Actualmente, a Talkdesk emprega cerca de 150 pessoas que se dividem em dois escritórios: Lisboa e Silicon Valley, nos Estados Unidos, aquele que continua a ser o mercado de eleição da startup portuguesa. Entre os clientes da Talkdesk estão nomes como a Box e a Dropbox e para 2016 os planos passam por investir no produto, consolidar mercados onde operam e apostar na Europa.

“Temos clientes em mais de 50 países e o nosso foco continua a ser os EUA. Mas este ano vamos querer imprimir inovação no produto: queremos adicionar a opção de vídeo e sms à nossa solução. E também queremos focar-nos nos mercados fora dos EUA. A Europa é um deles”, afirmou Cristina Fonseca.

Na edição de 2015, a Forbes destacou três portugueses: o artista Vhils, na categoria “Arte e Estilo”, a investigadora Maria Nunes Pereira, na categoria “Cuidados de Saúde” e Cristiano Ronaldo, na categoria “Desporto”.

Por Observador, Janeiro 2016

Voltar