Encontro Anual 2017 - Conselho da Diáspora

O Conselho da Diáspora Portuguesa realizou no passado dia 20 de Dezembro, o 5º Encontro Anual no Palácio da Cidadela em Cascais.

Como em anos anteriores, este Encontro de Portugueses (residentes dentro e fora do país), juntou reconhecidos e influentes líderes oriundos do sector empresarial, academia, cultura, decisores públicos e organizações não governamentais, e contou com a presença do Presidente Honorário do Conselho da Diáspora, Sua Excelência o Presidente da República, e o Vice-Presidente Honorário, Sua Excelência o Ministro dos Negócios Estrangeiros.

Na sessão de abertura, o Ministro dos Negócios Estrangeiros defendeu que a diáspora portuguesa constitui “um caso de estudo” na Europa, dada a facilidade de integração dos emigrantes nos países de acolhimento, sem perderem as ligações a Portugal. “A diáspora portuguesa na Europa deve constituir e já constitui em muitos círculos um caso de estudo, porque não temos nenhuma notícia de problemas de integração significativos de comunidades portuguesas nos países europeus. Não há nenhuma notícia de um problema causado por inadaptação de portugueses, seja no Luxemburgo, no Reino Unido, em França, na Alemanha, na Suíça”, disse Augusto Santos Silva, na abertura do 5º encontro anual do Conselho da Diáspora Portuguesa, em Cascais.

 

Na agenda do Encontro estiveram novamente inscritos grandes desafios que se colocam num horizonte de médio prazo ao desenvolvimento do país como nação global, no contexto da sua posição geopolítica e económica e com resultados práticos no interesse do país. Os temas debatidos nesta edição foram:

1) Liderança e Diversidade. Este painel abordou o desafio da liderança no feminino, e de uma forma abrangente o conceito do ‘diversity of thought’ – diversidade de gênero, orientação sexual, etnia e raça, idade, tendo contado com a participação dos Conselheiros António Simões (na preparação do painel) e Rahool Panandiker; Graça Fonseca (Governo de Portugal) e Maria João Ribeirinho (McKinsey). Foi apresentado o estudo ‘Women Matter 2016’ da McKinsey.

2) Cibersegurança: Onde Estamos? Com o propósito de dar continuidade à conferência internacional ‘Innovation Meets Cybersecurity: The Public-Private Cooperation Challenge’, que decorreu no passado dia 8 de novembro, na Fundação Calouste Gulbenkian, este painel deu uma visão abrangente sobre esta matéria, incluindo na discussão o novo pacote legislativo europeu e os desafios que se colocam às empresas. O painel contou com o contributo e participação dos Conselheiros António Moreira e Pedro Abreu e Manuel Lopes da Rocha (PLMJ).

A apresentação e moderação do evento esteve a cargo da Fernanda Freitas.

 

Na sessão de encerramento, presidida pelo Presidente Honorário do Conselho da Diáspora, dirigindo-se aos conselheiros e dirigentes desta associação, o Presidente da República afirmou que “Portugal mudou e mudou muito” nos cinco anos que passaram desde 2012. “As pessoas não têm a noção. Eu espero que quem esteja de fora tenha aquele distanciamento que quem está no meio da floresta não vê. Mudou muito, Portugal conseguiu fazer consensos de regime mesmo que só implícitos”, prosseguiu, “Isto não é só uma mudança de léxico, é uma mudança de mentalidade, que está para ficar, qualquer que seja o Governo, qualquer que seja a solução – está para ficar e é bom que esteja para ficar”, sustentou. Assista ao dicurso de encerramento do Presidente da República AQUI.

  

Em edições anteriores, este Encontro apresentou temas considerados estratégicos para o país, como a Exportação de Serviços Tecnológicos; a Prevenção da Doença e Promoção da Saúde; a Inteligência Artificial e a Gestão na Era Digital; o Ecossistema do Audiovisual e Media em Portugal; a Inovação na Mobilidade Inteligente; as Competências para o Século XXI; entre outros.

 

 

Por Conselho da Diáspora Portuguesa, Dezembro 2017

Voltar