António Guterres, honoris causa

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, foi distinguido na segunda-feira, dia 19 de fevereiro, com o grau de doutor honoris causa pela Universidade de Lisboa, sob proposta do Instituto Superior Técnico, onde foi aluno e professor.

Na cerimónia, realizada na Aula Magna, no edifício da Reitoria da Universidade Clássica de Lisboa, estiveram presentes o Presidente da República, o primeiro-ministro, vários ministros e membros do corpo diplomático acreditado em Portugal.

"Fiz sempre o que pude para lutar pelos ideais que tinha.” António Guterres definiu assim a sua passagem pela política nacional — e, agora, pelas Nações Unidas — na conferência de imprensa que se seguiu à atribuição do doutoramento honoris causa pelo Instituto Superior Técnico.

O anúncio da atribuição do título honorífico ao ex-primeiro-ministro português foi feito em janeiro último pelo Instituto Superior Técnico (IST) onde o aluno António Guterres “teve um percurso académico excecional” e se licenciou em engenharia eletrotécnica em 1971.

Guterres foi deputado durante 17 anos, tendo-se estreado na Assembleia da República em 1976, e foi primeiro-ministro de Portugal entre 1995 e 2002. Mais tarde, em 2003, depois de ter deixado o cargo de primeiro-ministro, foi professor convidado do IST, antes de assumir funções durante dez anos, entre 2005 e 2015, como Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados. Desde 1 de janeiro de 2017, é secretário-geral das Nações Unidas.

 

Por Observador e Conselho da Diáspora Portuguesa, Março de 2018

Voltar